Notas Sobre a Mensagem "Atitude e Quem é Deus?"

01/05/2017

Alguns trechos deste sermão foram muito citados nos estudos doutrinários do irmão Lee Vayle e Brian Kocourek, e sempre que eles mencionavam essas passagens, procuramos deixar exatamente da maneira como esses ministros liam, e quando decidimos realizar toda a tradução deste sermão, nos esforçamos para transcrever o mais próximo do original inglês, priorizando tanto o texto como o áudio, visto que em alguns trechos a transcrição feita para o texto original apresentava algumas inadequações, as quais mostraremos aqui. 

Notas Sobre a Mensagem "Atitude e Quem é Deus?"

Diógenes Dornelles

Em setembro de 2010 nós traduzimos o sermão "Atitude e Quem é Deus?" (Attitude and Who is God?), pregada pelo irmão Branham no dia 15 de agosto de 1950. Embora em outros ministérios este sermão apareça apenas com o título "Who is God?", o texto contudo segue sendo exatamente o mesmo. No ano de 2016 nós realizamos também uma narração deste sermão para facilitar os irmãos que desejassem ouvir esta mensagem.

Quando realizamos a sua tradução, tivemos o cuidado de ouvir o áudio para captar o máximo de informações possíveis a fim de incluí-las no texto traduzido, não se limitando somente ao que o irmão Branham falou, mas registrando também a participação da audiência presente quando respondia com os seus "Amém" e "Glória a Deus". Portanto isso também foi incluído em nossa tradução.

Porém ao fazer a conferência com o áudio, percebemos que ele estava muito prejudicado em vários segmentos, ao ponto em que em algumas partes as falas do irmão Branham eram quase inaudíveis. Temos que admitir que foi um grande prodígio o trabalho de transcrição realizado daquele áudio para o inglês, tendo em vista as várias dificuldades encontradas para se ouvir o que foi dito, o que justifica alguns pequenos problemas que foram apresentados na sua transcrição e que tentamos corrigir quando da realização da nossa tradução para o português.

Recentemente os Crentes da Bíblia também realizaram a sua tradução para este sermão, razão pela qual queremos aqui expor algumas divergências que foram encontradas.

Conforme a introdução que escrevemos para aquele sermão, o irmão Branham soube em poucos minutos expor o seu entendimento correto acerca da doutrina apostólica de um Deus que teve um Filho. Aqui está o que dissemos:

O profeta restaura aqui a doutrina apostólica de um Deus único e eterno que teve um Filho. No princípio nada havia a não ser Deus Jeová, o Auto-existente, o Deus invisível. Porém em algum momento na eternidade, antes de qualquer criação, Deus formou um Halo de Luz que saiu de Seu próprio seio, formado da Sua própria substância. Este era o Filho de Deus, o Logos que saiu de Deus e que era uma parte de Deus. William Branham desafia aqui a doutrina trinitária de "Filho eterno", visto ser impossível para um filho ser eterno uma vez que filhos tem princípios. E o Filho de Deus teve um princípio. Portanto somente Deus é eterno. Mas o Filho expressou todos os atributos de Seu Pai como Criador e Salvador, ao ter a Deidade através do Seu Filho criado o universo e as galáxias, que foi a Sua primeira Bíblia.

Ainda que invisível, Deus possuía uma forma humana que foi refletida de maneira visível na teofania de Seu Filho. De acordo com o profeta, Deus foi portanto o primeiro Homem e o Seu Filho o segundo. E então ambos decidem fazer um terceiro homem à Sua imagem e semelhança, um homem espírito, visto que Deus é Espírito. Mas tendo em vista que não havia ninguém para lavrar o solo, é concedido a este homem, Adão, um corpo do mesmo pó da terra e então é feito alma vivente. Mas este homem se degrada por causa do pecado e desfigura sua alma que é eterna, e morre. E então Deus ao habitar no corpo de carne do Seu Filho, reconcilia o homem Consigo mesmo e o restaura ao Seu companheirismo, dando-lhe o Seu Espírito Santo, tornando o homem eterno com Deus, pois não pode mais morrer.

Alguns trechos deste sermão foram muito citados nos estudos doutrinários do irmão Lee Vayle e Brian Kocourek, e sempre que eles mencionavam essas passagens, procuramos deixar exatamente da maneira como esses ministros liam, e quando decidimos realizar toda a tradução deste sermão, nos esforçamos para transcrever o mais próximo do original inglês, priorizando tanto o texto como o áudio, visto que em alguns trechos a transcrição feita para o texto original apresentava algumas inadequações, as quais mostraremos aqui.

Há pelo menos duas passagens deste sermão que nós desejamos expor, onde na primeira iremos apresentar alguns problemas de digitação em inglês e que precisamos retificar a fim de que se adequasse com o áudio original e com as convensões do nosso idioma. Em outra passagem que também será mostrada, iremos avaliar a tradução que fizemos comparando com a recente tradução dos Crentes da Bíblia.

Para isso nós colocaremos aqui o áudio e o texto original em inglês, a fim de que o leitor saiba como exatamente as palavras foram ditas pelo irmão Branham e de como elas foram depois digitadas no texto em inglês, a fim de entender o que nós encontramos quando realizamos a nossa tradução, pois estas passagens também estão relacionadas justamente ao conteúdo daquilo que foi escrito em nossa introdução.

O primeiro texto que iremos analisar se encontra no parágrafo 20, confrontando a transcrição com o seu respectivo áudio e sua tradução. É importante que o leitor ouça o áudio e leia o texto inglês da maneira como ele foi transcrito.

And then, we're going to make this second man... The first man, you can't see him. God... second man was a halo. And now He takes a third man and makes him like a little white cloud, coming over, we can see him; Holy Spirit coming down. And he's all man. That's the soul of man, eternal then.

Aqui está a tradução que fizemos.

Atitude e Quem é Deus? (15/08/1950) § 20

E depois, iremos fazer este segundo homem... O primeiro Homem você não pode vê-Lo: Deus. O segundo Homem era um Halo. E agora Ele toma um terceiro homem e o faz como uma pequena nuvem branca, surgindo, nós podemos vê-lo; o Espírito Santo descendo. E ele é totalmente homem. Essa é a alma do homem, portanto eterna.

Aqui o irmão Branham faz menção a três homens, sendo que o primeiro era Deus, o segundo era o Seu Filho, e o terceiro foi Adão. Mas devido à grande dificuldade de audição nesse ponto da gravação, parece que isso acabou criando também uma certa dificuldade para o irmão que transcreveu o texto, ao fazê-lo com uma acentuação não muito adequada.

Como o primeiro homem era Deus, o correto seria apresentá-lo com "H" maiúsculo, que foi o que fizemos. Porém na acentuação em inglês, aparece "homem" ("man") com letra minúscula. Outro problema de acentuação que nós também corrigimos foi quando o digitador escreveu "God..." com reticências após um ponto final. Da maneira como foi deixado, isso poderia sugerir que o profeta iniciou um pensamento sem ter concluído o que ele estava anteriormente dizendo, quando na verdade tudo estava relacionado. Os três pontos sugerem que houve um pequeno intervalo de tempo onde algo teria começado a ser dito sem que fosse concluído, mas quando o leitor escuta o áudio, percebe claramente que não houve nada que justificasse aqueles três pontos, porque não houve um intervalo de tempo que sugerisse aquelas reticências. É possível que o irmão que transcreveu o áudio pensou ter havido um corte no mesmo após o irmão Branham mencionar "God", mas depois de tanto ouvir, o que entendemos é que o irmão Branham simplesmente estava falando rápido. Não houve falha na gravação e nem estava sendo iniciada uma nova frase que depois não teria sido concluída. O irmão Branham estava simplesmente dizendo quem era o primeiro Homem: Deus.

Por isso que quando o profeta fala do primeiro Homem, nós colocamos dois pontos ":" ao invés do ponto final "." como foi deixado em inglês, porque o que ouvimos claramente o irmão Branham fazer no áudio foi identificar Quem exatamente era Aquele primeiro Homem: "Deus". O irmão Branham estava identificando o primeiro Homem, e não iniciando uma nova frase sem vínculo com o que foi dito, como pode sugerir aquele ponto final, pois esta acentuação sugere a possibilidade de uma nova frase sendo criada com uma outra ideia que o irmão Branham estivesse começando a esboçar sem relacioná-la com o que ele disse anteriormente, quando o áudio não permite nenhuma dúvida sobre isso, mostrando que aquele tipo de acentuação não ilustrava claramente a ideia que foi proferida.

Aquele "halo" também não deveria estar com "h" minúsculo como foi digitado, mas deveria estar com "H" maiúsculo, pois se tratava do mesmo Logos ou Filho de Deus que o irmão Branham mencionou em outra passagem de seu sermão. Foi por esse motivo que nós conservamos com "H" maiúsculo exatamente da mesma maneira como os próprios editores o haviam deixado anteriormente no § 16, por exemplo, onde eles mesmos entenderam se tratar do Filho de Deus, como podemos ver aqui:

Let's see coming out of space where there's nothing, let's make it a little white Light, like a mystic Light, like a Halo. And that was the Logos that went out of God in the beginning.

Tradução:

Vamos ver saindo do espaço onde nada existe, vamos fazê-lo uma pequena Luz branca, como uma Luz mística, como um Halo. E esse era o Logos que saiu de Deus no princípio.

Ao deixarem no parágrafo 20 a palavra "halo" com "h" minúsculo, isso poderia fazer alguém erroneamente pensar tratar-se de um outro ser ou de algum outro halo, diferente do "Halo" do parágrafo 16, quando na verdade o irmão Branham estava se referindo exatamente ao mesmo. Portanto apesar de ter sido feito duas digitações diferentes para a mesma palavra, esse "halo" era exatamente o mesmo, ou seja, aquela Luz mística. Este era também aquele segundo "Homem", razão porque nós também digitamos "Homem" com "H" maiúsculo. Portanto quando decidimos conservar "Halo" com "H" maiúsculo também para o referido "halo" do segundo Homem, fizemos apenas com a intenção de apresentarmos uma uniformidade na tradução.

No entanto nós deduzimos que todo esse problema de digitação para o texto em inglês com uma acentuação inadequada se deve ao grande grau de dificuldade para se captar claramente o áudio nessa passagem.

Estes foram pequenos detalhes que achamos por bem corrigir durante a nossa tradução. Ainda que isso não seja nenhum problema para um leitor nativo do idioma inglês, isso poderia fazer alguém ficar um pouco confuso, porém nada do que fizemos foi para mudar o sentido das palavras, mas para torná-las ainda mais claras para o nosso idioma. Isso de nada alterou o seu significado, pois é exatamente assim que todos compreendem ao ler ou ouvir essas palavras.

Vejamos rapidamente como o irmão Vayle explicava essas mesmas palavras do irmão Branham em seus sermões, a fim de que o leitor entenda que o que fizemos foi dar a mesma compreensão e o mesmo sentido que aquelas palavras possuem para os que falam naquele idioma:

Identificação 11 (04/07/1999) § 58 [Sem tradução]

É por isso que o irmão Branham disse: "Deus é o primeiro Homem, Jesus é o segundo, Adão o terceiro".

Liderança Nº. 9 (6/08/1994) § 40 [Sem tradução]

Como o irmão Branham disse de forma esquisita: "O primeiro Homem foi Deus; o segundo foi Jesus; o terceiro foi Adão".

Semente de Discrepância Nº. 15 (05/11/1995) § 22 [Sem tradução]

Agora ele disse, que ele soprou no... agora, o primeiro Homem categoricamente seria Deus, o segundo Homem seria Jesus. Agora, eu sei que os Só-Jesus não conseguem suportar isso...

Deidade Nº. 1 (02/10/1999) §41

Absolutamente, e Ele tem cada coisa correta, porque Deus criou o esperma e o óvulo, envolveu-Se ao redor disso, para dar a este corpo os genes perfeitos do Deus Todo-Poderoso em carne, porque lembre-se, Deus é o primeiro Homem, Jesus é o segundo Homem, e Adão o terceiro homem.

Deidade, o Papel do Filho (07/08/1994) § 14

Como disse o irmão Branham: "Deus foi o primeiro Homem; Jesus o segundo; Adão o terceiro".

Deidade Nº. 14 (06/08/2000) § 60

E é por essa razão que quando Deus disse: "Façamos o homem à Nossa imagem", foi feito na imagem de Jesus, e surgiu um homem. É por essa razão que o irmão Branham disse: "Deus foi o primeiro Homem; Jesus o segundo e Adão o terceiro", porque Deus vem em três.

Deidade Nº. 11 (01/07/2000) § 46

Nós mostraremos a você que Deus foi um Homem em outro tempo, trazendo o espiritual como o irmão Branham trouxe isto para nós: o primeiro Homem, Deus; o segundo, Jesus; o terceiro, Adão.

Perguntas e Respostas Sobre a Deidade (02/12/2000) § 73

O irmão Branham disse: "O primeiro Homem: Deus; o segundo Homem: Jesus; o terceiro homem: Adão" ...veio direto abaixo.

Identificação Nº. 6 (07/03/1999) § 5 [Sem tradução]

Como o irmão Branham disse: "Deus, a primeira Pessoa, o primeiro Homem, Adão... Jesus o segundo, Adão o terceiro".

Identificação 6 (7/03/1999) § 52 [Sem tradução]

É por isso que o irmão Branham disse: "Deus foi o Primeiro Homem". Eu disse há anos antes que eu soubesse o que o irmão Branham ensinou... Ei! A Bíblia diz que Deus tem um peito, Deus tem coxas, Deus tem braços, Deus tem olhos, Deus tem uma boca, Deus tem uma língua, Deus tem ouvidos e todas estas coisas. Então Ele é um Homem! É por isso que "À imagem de Deus, Ele o fez". E o irmão Branham apareceu e disse: "Bem, isso era espiritual". Claro que é espiritual, Ele é um ser espiritual. Quando Ele o esculpiu, o que ele era? Ele era um homem. E o irmão Branham diz: "Deus, o Primeiro Homem", e assim por diante. Ele nunca disse muito sobre isso, mas uma vez é suficiente.

Aqui está a tradução feita pelos Crentes da Bíblia para esta passagem:

...E então, vamos fazer esse segundo homem... O primeiro homem, você não pode vê-lo. Deus... O segundo homem era um halo. E agora Ele toma um terceiro homem e o faz como uma pequena nuvem branca, aproximando-se, podemos vê-lo; o Espírito Santo descendo. E ele é todo homem...

Os Crentes da Bíblia fizeram a sua tradução literal do texto digitado, enquanto que na nossa tradução nos preocupamos em corrigir a acentuação que poderia gerar algum pensamento ambíguo ao que foi dito. Por essa nova tradução e pela acentuação do original inglês, alguém poderia pensar que a menção de "Deus" pelo profeta nada teria a ver com o "primeiro homem" mencionado antes disso ou que o "halo" desse parágrafo não fosse o mesmo "Halo" do parágrafo 16. Mas pelas palavras do irmão Lee Vayle que aqui expusemos - o qual foi alguém que entendia e falava o seu idioma nativo perfeitamente - ficou claro para o leitor o que exatamente o irmão Branham estava dizendo.

O próximo texto que iremos analisar se encontra no parágrafo 18, onde mais uma vez confrontamos a transcrição feita para o texto inglês com o seu respectivo áudio e tradução. Observe que essa porção do áudio está ainda mais prejudicada por ruídos do que a anterior analisada, mas mesmo assim, é possível entender o que o irmão Branham está dizendo.

A parte do texto inglês como foi transcrito pela Gravações "A Voz de Deus" e que iremos analisar é esta:

I can see this little Light go out. Now, we got two now... The Father, and out of the Father came the Light, the Son.

Nossa tradução para essa passagem ficou assim:

Atitude e Quem é Deus (15/08/1950) § 18

Posso ver esta pequena Luz sair. Agora nós temos dois. O Pai, e do Pai veio a Luz, o Filho. E eu posso ver essa Luz se movendo para cá e que arrastou a terra para perto do sol para secá-la.

Se escutarmos o áudio dessa passagem com bastante atenção, observaremos que não ouvimos o irmão Branham pronunciar aquele segundo "now" que aparece no texto inglês o qual destacamos aqui. Quem redigiu o texto pensou ter ouvido o irmão Branham dizer essa palavra, talvez devido aos muitos chiados no áudio. Mas por mais prejudicado que o som esteja nesse trecho, ainda assim podemos observar atentamente que ele não disse essa palavra. Foi por essa razão que na nossa tradução decidimos que essa palavra que foi transcrita no texto inglês não deveria ser traduzida, simplesmente porque o irmão Branham não a usou neste ponto do áudio. Veja, portanto, que a conferência do áudio é essencial não somente para ouvirmos o que foi dito, mas para sabermos se a transcrição é fidedigna à gravação. O resto da passagem está condizente com aquilo que é escutado.

Então aqui percebemos que o irmão Branham diz que após a Luz ter saído do Pai, fez com que houvesse agora a manifestação de não apenas um Ser, mas de dois Seres. Um é o Pai invisível, e o outro que sai do Pai é algo visível, como uma Luz mística. Portanto entendemos perfeitamente que o irmão Branham está se referindo há dois Seres ou duas Pessoas. Porém entenda que o irmão Branham não está se referindo a duas luzes ou algo impessoal, porque ele não disse em nenhum momento neste sermão que Deus seria uma luz e que depois com o surgimento do Filho teríamos uma segunda luz. A prova disso é que o irmão Branham irá nos dizer neste sermão que quando o Filho apareceu, foi quando não havia absolutamente nada no espaço, nem sequer uma outra luz ou algo visível, como naquela passagem que já havíamos mencionado aqui anteriormente

Vamos ver saindo do espaço onde nada existe, vamos fazê-lo uma pequena Luz branca, como uma Luz mística, como um Halo. E esse era o Logos que saiu de Deus no princípio.

Quando o irmão Branham menciona uma Luz, ele se referia ao Logos, que era como uma Luz mística. O irmão Branham diz que essa Luz (Logos) saiu de um espaço onde nada existia, portanto não havia outra luz no espaço, a não ser essa que agora é formada. Portanto o irmão Branham não mencionou duas luzes místicas, mas apenas uma. Então quando ele disse "Agora temos dois", ele está afirmando que a Luz veio do Pai, mas não identificou o Pai também como sendo uma outra luz.

Vejamos agora como os Crentes da Bíblia traduziram essa passagem:

Eu posso ver essa pequena Luz sair. Agora, temos DUAS agora. O Pai, e do Pai veio a Luz, o Filho. E eu posso ver aquela Luz movendo-se aqui e puxando a terra para mais perto do sol para secá-la.

Observamos que eles fizeram uma tradução literal do inglês, ao incluir em sua tradução inclusive aquele segundo "now" que embora esteja no texto em inglês, sabemos que isso não aparece no áudio. Porém a tradução "Agora temos duas" foi feita para sugerir que o irmão Branham estivesse mencionando duas luzes ou duas teofanias, porém em nenhum momento em todo o sermão, o irmão Branham apresentou o Pai como sendo uma luz e o Seu Filho outra, simplesmente porque Deus é invisível. Na verdade o irmão Branham irá apresentar o Pai como um primeiro Homem, conforme já vimos, e depois o Halo, que é o Filho, será apresentado como um segundo Homem. Portanto admitimos que a tradução correta deve ser "agora temos dois", ou seja, um Homem que é o Pai, e um outro Homem que é o Seu Filho. A tradução "duas" muda sensivelmente o sentido normal dessa sentença.

Como já dissemos, se o irmão Branham vê aquela Luz saindo do nada, então ele não está falando de uma Luz saindo de uma outra luz. Em todo o sermão ele só menciona uma Luz mística e não duas luzes místicas. Portanto o correto seria "dois". Mesmo que não fosse com essa intenção, a tradução "duas", parece querer neutralizar o efeito e o significado das palavras do irmão Branham, quando ele afirma que o Pai é um Ser e o Seu Filho é um outro Ser.

Nós temos traduzido essa passagem corretamente durante muitos anos, e inclusive os próprios Crentes da Bíblia tomaram conhecimento de nossa tradução, visto que nós cedemos "Atitude e Quem é Deus?" para eles em 2011 para que fosse publicada, com a condição de que não fizessem nenhuma modificação no texto sem nos informar primeiro. Foi então que eles decidiram traduzir todo o sermão novamente cinco anos depois, com essas modificações a fim de mostrar um trabalho independente.

Para aqueles que pudessem pensar que fizemos uma tradução incorreta e que agora os Crentes da Bíblia estivessem corrigindo, vamos deixar para que uma pessoa da língua nativa em inglês nos diga claramente o que foi que o irmão Branham estava nos dizendo. Nós questionamos ao irmão Brian Kocourek para mais uma vez nos dar um esclarecimento sobre essa passagem do sermão de William Branham, a fim de entendermos que pensamento exatamente o seu idioma inglês está sugerindo nesse texto em particular. Nós perguntamos para ele se o correto para o nosso vernáculo seria traduzir, dentro daquele contexto, a palavra "two" por "duas" ao invés de "dois" como sempre fizemos.

Ele nos respondeu de volta explicando essa passagem da seguinte maneira:

Irmão Diógenes, tudo está explicado em suas próprias palavras. Por favor, leia cuidadosamente mais uma vez. O irmão Branham estava falando que antes de tudo Deus habitava sozinho, "Jeová, o Criador, vivia acima", então, quando Deus deu à luz a um Filho, o Logos que era uma parte de Deus veio de Deus representado na forma de uma Luz. Quando a Pessoa de Seu Filho (o Logos) surgiu como aquela Luz mística, ele disse: "Agora, temos dois agora. (1º.) O Pai, e do Pai veio a Luz, (2º.) o Filho.

Então como o irmão Brian nos mostra, o idioma em inglês está conectando a palavra "two" com o "Pai" e o "Filho", o que significa que a tradução correta deveria ser em numeral masculino "dois", por estar se tratando de substantivos masculinos. Foi exatamente assim que temos traduzido esta passagem durante todos estes anos, antes que qualquer outro ministério pensasse em fazê-lo.

Depois nós voltamos mais uma vez a perguntar ao irmão Brian se o irmão Branham estaria se referindo a duas luzes ou se o idioma em inglês sugere "duas" dentro daquele contexto. Em um segundo e-mail o irmão Brian complementou:

São duas Pessoas, uma teofania. Jesus disse que ninguém viu o Pai em momento algum. O Filho O declara. Se Ele não declarou, então Ele não faz Jesus Cristo o mesmo ontem, hoje e eternamente.

Sendo assim a tradução de "two" por "duas", só teria validade se fosse para subentender a ideia de duas Pessoas, mas não de luzes ou teofanias ou alguma outra coisa inanimada, porque tal pensamento não é mencionado nenhuma vez no sermão do irmão Branham. Não é dito que uma luz saiu de outra luz, ou uma teofania saiu de outra teofania para que agora ele dissesse: "Agora temos duas luzes" ou "agora temos duas teofanias". Só há uma Luz mística e uma teofania, porém temos dois Homens Sobrenaturais, o primeiro era o Deus invisível, e o segundo era o Filho, porque o Seu corpo teofânico estava na forma humana.

No seu livro "Deidade" onde o irmão Brian menciona essa mesma passagem, ele explicou tratar de dois Seres, um que é Deus e um que é o Filho de Deus, e por conta disso, a tradução feita na ocasião foi "agora temos dois". Trata-se de dois Seres ou duas Pessoas, mas não de duas luzes ou algo que seja impessoal ou sem uma identidade.

Portanto segundo a narrativa que é apresentada no texto inglês, a tradução "duas", que é um substantivo feminino, estaria totalmente fora do seu contexto, porque não há menção de duas luzes ou duas teofanias, mas de dois Seres ou dois Homens. Quando o irmão Branham disse: "Agora temos dois", ele está dizendo que a Luz veio do Pai, mas não identificou o Pai também como sendo uma outra luz, isso porque o Filho não possui uma luz própria. Sua luz já é a luz do Pai.

Se a sugestão dos tradutores fosse que o irmão Branham estivesse se referindo à "duas Pessoas", isso até poderia ser admitido, embora a oração seguinte mostra um pensamento correlativo ao anterior, e como não há uma quebra de pensamento, o profeta usa artigos definidos para o Pai e o Seu Filho, os quais deveriam estar ligados àquele numeral com mesmo gênero.

Vejamos agora como o irmão Lee Vayle lia essa outra passagem do sermão do irmão Branham em suas ministrações.

Coisas Que Hão de Ser Nº. 2 (27/02/1994) § 27

Então Jesus era absolutamente um pedaço ou uma parte de Deus. E é por isso que eu fui desafiado. Ele disse: "Bem, Lee, você diz que há dois deles". (two of them) Eu disse: "Sim". "Bem, duas personalidades fazem dois Deuses". Eu disse "não". Bem, o irmão Branham não disse isso. Vamos descobrir o que o irmão Branham disse. Posso ver... "agora temos dois agora. (Ele diz "agora" duas vezes.) Posso ver esta pequena luz sair. Agora, temos dois agora. O Pai, e do Pai veio a Luz, o Filho.

Observe que pela leitura do texto em inglês, o irmão Vayle pensava que o irmão Branham tivesse realmente dito por duas vezes a palavra "agora", mas como já mencionamos, no áudio ouvimos o irmão Branham dizê-lo apenas uma vez, e é por essa razão que em nossa tradução nós optamos por corrigir isso, ficando não com o que foi transcrito, mas com o que está no áudio.

Vejamos ainda outros exemplos:

O Deus Conhecido 2 (05/05/2001) § 128

Isso é exatamente a mesma velha coisa, como eu digo, como o irmão Branham disse: "A Luz apareceu. Isso foi o Filho de Deus". Agora eles dizem: "Aí está você. O irmão Vayle pregando dois deuses". Eu digo: "Hei! estou citando o irmão Branham!". Totalmente surdos. O irmão Branham disse isto: "Agora existem dois deles". "Oh, ele está pregando dois deuses". "Calma! Estou citando o irmão Branham". ["Amém"]

Deidade 6 (6/02/2000) § 47

Estou apenas citando o irmão Branham; então não se preocupe. É claro, eu serei dito pelo povo: "Lee Vayle não cita o irmão Branham". Toda vez que eu digo: "Agora existem dois deles". Eles disseram: "Veja, pregando dois deuses". Bem, como você lida com pessoas assim?

Deidade 1 (02/10/1999) § 31

O irmão Branham disse: "A Luz que saiu de Deus..." ele disse, "há dois deles agora. Um era o Pai; um era o Filho". Ele definitivamente chama a esse de o Logos.

Coisas Que Hão de Ser Nº. 18 (15/06/1994) § 2 [Sem tradução]

Agora lembre-se, a maior revelação desta hora foi "há um só Deus, o batismo no Nome do Senhor Jesus Cristo". Ao contrário dessas pessoas que me escrevem e falam sobre o irmão Branham ser unicista... ele não era unicista. Ele não concordava com o Só-Jesus... ele não era só-Jesus. Nenhum pregador jamais ensinou o seu povo a crer que o Filho falou com o Pai e que o Pai falou com o Filho - havia dois deles.

Faria algum sentido o irmão Vayle em todas essas ocasiões dizer que o profeta mencionou "duas delas"? É claro que não, porque a tradução "duas" não está correta. Lee Vayle está se expressando exatamente conforme o irmão Branham se expressou, usando o numeral no masculino e não no feminino. Portanto entendemos que essa tradução por "duas" muda o sentido original das palavras do irmão Branham, pois para alguém que desconhece o seu ensino pode sugerir algo contrário ao que ele disse.

Conclusão

Não alegamos estar 100% corretos em tudo que fazemos, pois somos seres humanos, sujeitos a falhas como qualquer outro, porém como os editores e tradutores dos Crentes da Bíblia já dispunham dessa tradução que lhes enviamos desde 2011, teria havido ainda menos chances de errar, se acatassem da forma como nós a deixamos, porque sabemos que é o correto, em vista de tudo que os ministros de Deus têm nos ensinado acerca dessas questões. Com as alterações feitas nessa nova tradução, a ideia aparentemente sugerida pelos tradutores é de que tanto nós, como os próprios que falam o idioma inglês, não entendem o que o profeta estava dizendo.

Se é verdade o que dizem de que a todos cabe o direito da dúvida, isso então poderia dar margem para que alguém interpretasse que a tradução "duas" fosse apelativa e com o desejo de mudar o sentido das palavras do irmão Branham e daquilo que o verdadeiro ministério quíntuplo tem ensinado durante todos estes anos, da mesma forma como também se poderia objetar que o irmão que redigiu o texto inglês, ou não entendeu ou não aceitou que o irmão Branham estivesse identificando Aquele primeiro Homem com Deus e o Halo como um segundo Homem.

Talvez se a Gravações "A Voz de Deus" tivesse traduzido esse sermão, é muito provável que seguiria à risca a digitação, acentuação e até mesmo o acréscimo de palavras feito no original por eles mesmos, sem as adequações que achamos por bem fazer; mas por serem profundos conhecedores do idioma em inglês, é quase impensável que eles traduzissem "we got two"" por "agora temos duas", mesmo que seus tradutores discordassem com o que o profeta ensinou.

De qualquer maneira, estamos atentos para alertar sobre qualquer sutileza que possa ser feita, seja na forma de uma tradução que modifica ou solapa palavras, ou de uma doutrina que mostre algo para a Noiva de Cristo totalmente diferente daquilo que William Branham ensinou.

Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?

1 Coríntios 14:8

Baixe o sermão "Atitude e Quem é Deus?"